Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \17\UTC 2012

Corretor

Pequeno parênteses, sou corretor, se precisar de um imóvel no Rio, entre em contato.

Anúncios

Read Full Post »

Estava cheio de saudades de escrever críticas sobre cinema, porém não tem nenhum filme muito interessante passando, resolvi escrever sobre um livro:

Hoje li, de uma vez só, a biografia do Bispo Macedo, “Nada a Perder”, na loja saraiva do Norte Shopping. Deixando de lado todo o preconceito que a figura do religioso pode causar, a história é bem interessante, algo como a história do Don Corleone Brasileiro, ou o Al Capone religioso. O fato é que deve ser destacado a incrível jornada de um homem comum que se tornou o terceiro Cidadão Kane Brasileiro (depois de Roberto Marinho e Silvio Santos).
Não dá levar tudo ao pé da letra já que a biografia é uma reprodução de um jornalista, e vice-presidente de jornalismo da rede Record, Douglas Tavolaro, dos depoimentos do Bispo sobre sua trajetória. Porém, com um pouco de boa vontade conseguimos tirar alguma poesia da biografia.
A capacidade de inovação, estratégia, força de vontade e espírito de liderança s

e fazem presente na figura do líder da IURD, que teve o mérito de popularizar ainda mais o protestantismo no Brasil, indo à campo para pregar em favelas, praças e até em cinemas pornôs. Tal façanha é retratada de forma atemporal, o que, de certa forma, atrapalham a compreensão da história para que não conhece a figura de Edir Macedo.
“Nada a Perder” é a primeira parte de uma trilogia sobre a história da vida do bispo, da Rede Record e da Igreja Universal. Acredito que este seja a primeira peça de um grande quebra-cabeça sobre a ascensão dos evangélicos no país. Se for combinado com as inúmeras reportagens que relatam as extorsões, preconceitos e enriquecimento através da fé podemos chegar uma conclusão que, com certeza revela que Macedo não é nem santo (como é descrito no livro), nem o Demônio (como a rede Globo costuma descrevê-lo), sendo algo como um anti-herói brasileiro.
Fico no guardo dos dois livros restantes, assim como uma biografia não autorizada, feita por alguém que contasse a história sob ponto de vista mais distanciado, ou seja, que não seja nenhum jornalista da Record, Veja, ou organizações Globo.
1 ps. Ler livro de graça é muito melhor, vai ver por isso achei tão bom.
2 ps. Sou cristão, porém não levo isso em consideração quando leio algo sobre personagens ligados à instituições religiosas. Procuro ser o mais imparcial Possível, mesmo sabendo que comparar o personagem principal com um Gangster é extremamente preconceituoso.
capa_32

Read Full Post »